Seja bem vindo ao meu blog!!!!

Aqui expresso com liberdade meu pensamento crítico, opiniões e reflexões diante de coisas que para mim são importantes, como pessoa e como cidadão. Espero ter sempre algo a publicar aqui, além do que tenho para cantar nos CD´s, e que esse algo seja interessante para você também.
Obrigado por sua visita!

Sérgio Lopes
*****

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Filhos! Apenas filhos!

(Texto de Sergio Lopes)

Dia desses fui cantar numa certa igreja e ao final do culto, fui levado até uma saleta onde seria servido um lanche. Num dado momento, o pastor que me recepcionava simpaticamente começou a me apresentar sua família. E dizia ele: essa aqui é minha esposa fulana, essa é minha filha sicrana, esse é meu filho beltrano e essa aqui é fulana, minha filha adotiva. Ficaria tudo bem, se eu não tivesse percebido um brilho desaparecer dos olhos dessa adolescente, e seu sorriso, de radiante, tornar-se simplesmente constrangido.
Minha primeira vontade foi a de abraçar essa moça, numa tentativa talvez de suavizar-lhe o deslocamento pelo impacto negativo que aquela apresentação lhe causou. Mas refleti rapidamente e fingi que nem ouvi a discriminação, dedicando-lhe o mesmo sorriso e o mesmo aperto de mão que já havia dedicado aos seus irmãos. O meu abraço - naquele momento específico - também poderia tê-la feito sentir-se discriminada, pois ela perceberia ter sido tratada diferente dos outros. São armadilhas sutis de comportamento, que se a gente não estiver mesmo presente de espírito, a gente cai direitinho! Uffffa!
Fiquei refletindo depois, no carro, já voltando pra casa, sobre o motivo que leva pais adotivos a fazerem essa distinção na apresentação dos adotados. Se deve haver um princípio de igualdade desfrutado pelos filhos, uma pessoa nunca deveria retirar uma criança de um orfanato se for usá-la sempre para fazer esse tipo de apresentação, que mais se parece com uma farisáica tentativa de informar ao mundo à sua volta que se praticou a boa ação de adotar uma criança. O que para esse pai ou mãe parece ser uma anunciação de bom caráter, para a criança soa na verdade como um convite ao constrangimento, pelo simples fato de que nenhuma criança se diverte sendo apresentada como “o estranho do ninho”. Como é difícil identificar as armadilhas da vaidade , não? Pois é... Se orienta, pai! Se liga, mãe!
Quando uma criança está num orfanato, ou numa FUNABEM dessas da vida, ela se sente, apesar de não ter um lar, irmanada a todas as crianças que estão à sua volta, e sente-se de alguma forma inserida num ambiente de igualdade que não é relativa, é REAL! Ela passa pelas mesmas dificuldades das outras, as mesmas desvantagens ou vantagens, com o mesmos direitos e deveres, e isso a torna aceita com integralidade naquele ambiente. Ali pode expor seus medos e inseguranças sem o fantasma da censura, pois quem ali à sua volta não tem também medos e inseguranças?
No entanto, quando é adotada, a criança pretende finalmente elevar-se! Sentir-se segura e desfazer-se dos medos que antes possuía, desfrutando finalmente de uma família que resolveu absorvê-la como um membro natural. Quando isso não acontece, e aquilo que antes era um sonho de libertação se transforma em um grilhão de vergonha, ela sente-se inferiorizada, desclassificada e muitas vezes, desprezada. Todas essas frases melosas e aparentemente bem intencionadas que adjetivamos para distingui-las, como por exemplo “filhinho(a) adotivo(a)”, ou meu “filho-do-coração” etc. tudo isso são mórbidas e inconscientes tentativas de parecer ao nosso próximo que somos bem-feitores, ou seja, algumas pessoas usam a adoção para passar à sociedade uma falsa idéia de que é solidário, mas quando usam essas classificações separadoras entre seus filhos naturais e os adotivos, fazem o adotado sentir saudade do convívio do orfanato, onde era igual a todos os outros. Então, senhores pais adotivos, não se deixem seduzir pela armadilha de querer parecer bom samaritano, e parem de apresentar de forma distinta seus filhos naturais dos adotivos, principalmente quando eles estiverem juntos. Lembrem-se que a esperança do adotado não é apenas ter uma comida melhor, brinquedos novos e boa escola, mas principalmente a esperança de sentirem-se FILHOS, sem nenhum adjetivo acrescentado a essa palavra. Não caiam na tentação da vaidade de parecerem justos ou bem-feitores da humanidade, mas apresentem seus filhos adotivos como apresentam os naturais, e vocês vão ver surgir um amor verdadeiro e incondicional entre essas crianças e vocês. Os filhos naturais não vão se sentir ultrajados, pois já sabem quem são, mas essa atitude fará uma incomensurável diferença no tipo de afeição que os adotivos passarão a ter por vocês. Não será uma afeição fingida, mas uma afeição CONQUISTADA.

Sergio Lopes
Poço das Ovelhas, 23 de setembro de 2008.


..........

16 comentários:

Simplesmente Anderson Bravo disse...

Bonito e muito interessante,é realmente para se refletir,e mudar de atitude.
Mas como você consegui escrever em 23 de Outubro de 2008?
Me empresta essa máquina do futuro.rs
Sucesso amigão

CRÔNICAS DO POETA disse...

Ééé! Pregador! Realmente eu "viajei" sem querer para o futuro! A máquina é essa mesmo que está aí diante de vc, o teclado do seu PC. rs! Obrigado pelo alerta, data corrigida. Abraço.

Carlos W. Leite disse...

Sabe uma das coisas que admiro em você? É essa facilidade de escrever sobre os acontecimentos. Acontecimentos simples, que passariam despercebidos aos olhos de qualquer um, se tornam crônicas maravilhosas em suas mãos. Claro que a crônica se caracteriza pelo relato de fatos reais na ótica do autor, mas sua forma de escrever é única e, melhor ainda, dirigida por Deus. Eu gosto muito de escrever também. Escrevo um poema ou uma crônica de vez em quando. Mas não tenho tanta facilidade como você, afinal, ainda sou um poeta emergente. (Rsrsrs...) Por favor, não me entenda mal. Não é uma comparação. Aliás, nem tem o que comparar. Como dizem por aí: "Você é o cara." Essa crônica foi uma das melhores que já li por aqui. Espero que tal pregador tenha a oportunidade de ler isso e, mais ainda, que ele possa repensar suas atitudes ditas “piedosas”. Sérgio, que Deus possa inspirá-lo cada dia mais, infinitamente mais, para que você possa sempre brindar-nos com suas canções, poemas e crônicas.


PS: “Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.” Vou te pedir mais uma vez e quantas forem necessárias. Conta pra gente onde serão suas apresentações. Em especial em BH. Se não quiser divulgar por aqui, meu e-mail é poetaemergente@hotmail.com.

Outra coisa. Você já deu uma olhada na entrevista do Ariano Suassuna da qual te falei outro dia? Se não, entra lá no meu blog. Aproveita e deixa um "comentário" lá.

CRÔNICAS DO POETA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CRÔNICAS DO POETA disse...

Oi, Carlos! Olha, já fui ao seu blog, já li a entrevista do Ariano, e também lembro de ter deixado um recado te agradecendo e deixando um abraço pra vc. Será que não seguiu? Dá uma outra olhada, e me avisa. Obrigado pela sua visita e suas palavras de incentivo. Quanto a agenda para BH, por enquanto, nada confirmado.
Paz!!!

Carlos W. Leite - Poeta Emergente disse...

Realmente vi sua postagem, mas ela caiu em outro blog. Estranho mas foi isso que aconteceu. É uma pena não ter esse comentário no meu blog, porque aí ia mostrar pra minha esposa que é fanzona sua também. Rsrsrs... Mas valeu. Muito obrigado pela visita. Me sinto muito honrado.

Rosa Farias disse...

Estou passeando na net e encontrei o seu blog,muito bom e edificante,que Deus continue te capacitando a cada dia para nos abençoar com o suas mensagens e louvores abençoados.
Sabe sou adotada e nunca;digo e repito nunca,não tenho nenhuma lembrança de rejeição,humilhação ou qualquer coisa parecida que tenha me feito me sentir deslocada,ao contrário eles sempre me trataram igual aos meus irmãos.Agradeço a Deus pelos pais que ele me deu,pois eles foram meus verdadeiros pais;tenho muitas saudades deles(já estão na glória).

Fica com Deus e na paz de Cristo.

Paz

Márcio Daniel Ramos disse...

é muito dificil tratar com igualdade pesssoas diferentes...

Anônimo disse...

A SUA SENSIBILIDADE NAO TEM MUITA EXPLICAÇAO, SO FICO PENSANDO COMO UMA PESSOA COMO VC NAO E RECONHECIDO , NO SEU REAL VALOR. SABE SERGIO, FICO TRISTE POR TER POUCAS PESSOAS COM ESSA SENSIBILIDADE E INTELIGENCIAUMA HISTORIA REAL , PRA NAO SAIR ABRAÇANDO MAIS Q OS OUTROS, EU FARIA ISSO E OUVIR VC FALAR Q USOU TODA A PSICOLOGIA ,NAO SE PODE NEGAR Q OS VALORES ESTAO SE PERDENDO,,QUE PENA E QUE BOM PODEMOS LER O QUE VC ESCREVE, DEVE SER BOM TER VC POR PERTO, PARABENS PELA SUA ATITUDE. FIQUE NA PAZ

Anônimo disse...

Desculpe...concordo com tudo,menos com a parte de q diz a comentarista q fica`` triste por q o poeta em questao ñ é reconhecido´´.Eu o reconhece,milhares de fas o reconhecem,sua familia o reconhece,a comentarista o reconhece.E sobre tudo, Deus o reconhece, e o acompanha... Ele é o MAXIMO, rsrs.
Agora... o q realmente eu ñ entendi foi o comentario do Marcio Daniel, ñ entendi onde esta a diferença. A partir do momento em q uma pessoa se dispoe a adotar uma criança, a se fazer responsavel por ela, a tornar-se mae ou pai,ganha um filho( ou filha). Eu ñ preciso parir p ser mae...rs.Diferente é a forma de se ter tornado,(pai mae). Filho é filho; sempre...
Muita Paz.

enirfrozi disse...

A pazquerido irmao amo ouvir suas musicas que sao refrigerio para a alma uma noite orando por um amigo que estava em tristesa e com falta de fé tendo se afastado de cristo ,procurei algo no computador e te achei vi a musica natureza humana comprei cd e dvd e presentie,esta pessoa que gostou muito meu filho me falou mae gosta muito deste cantor ,quando DEUS QUE TAMBEM ME DA HINOS E POESIA ,O MAIS LINDO QUE FOI ATE GRAVADO FOI ENCHEME DE TI GRAVADO POR SARA MANHA FROZI O ESPIRITO SANTO DEU ME NUMA MADRUGADA EM QUE FUI ORAR ESTAVA TRISTE FAZENDO QUIMOTERAPIA APOIS UM CANCER DE INTESTINO E DEUS PROVOU SER MEL APOIS FEL ,EU POSSO IMAGINAR O MESMO ESPIRITO SANTO DANDO EM PROPORÇAO MUITO MAIOR AO AMADO CANTOE E POETA ,E QUANTO AOS SEUS COMENTARIOS SABIOS TANTO DA FILHA ADOTIVA QUANTO DOS DIREITO QUE QUEREM APROVAR PUNUÇAO AOS 16 ANOS TAMBEM NAO APROVO POIS ELES IRIAM PENALIZAR CADA VEZ MAIS AS CRIANÇAS QUE DEVEM TER TETO PAO EDUCAÇAO E AMOR ISTO PELOS GOVERNATES PELOS PAIS E POR NOS CRISTAOS ,JESUS O ABENÇOE CADA DIA , A PAZ , ,

Inezteves disse...

É isso...

Sandra disse...

INTERESSANTE E VERDADEIRO!
ME IDENTIFIQUEI MUITO COM ESSE TEXTO!
PORQUE TAMBEM SOU ADOTIVA...
E MINHA MÃE AO ME APRESENTAR ÁS PESSOAS,USA ESSE MESMO TERMO.
É BOM SABER QUE VOCÊ AGIU ASSIM!
POIS APARTIR DESSE MOMENTO PASSO A TI ADMIRAR MUITO MAIS!

POIS VIVO NA PELE O GRANDE PRECONCEITO DE REJEIÇÃO NO OLHAR DAS PESSOAS QUANDO SABEM QUE SOU ADOTIVA!

Sandra disse...

INTERESSANTE E VERDADEIRO!
ME IDENTIFIQUEI MUITO COM ESSE TEXTO!
PORQUE TAMBEM SOU ADOTIVA...
E MINHA MÃE AO ME APRESENTAR ÁS PESSOAS,USA ESSE MESMO TERMO.
É BOM SABER QUE VOCÊ AGIU ASSIM!
POIS APARTIR DESSE MOMENTO PASSO A TI ADMIRAR MUITO MAIS!

POIS VIVO NA PELE O GRANDE PRECONCEITO DE REJEIÇÃO NO OLHAR DAS PESSOAS QUANDO SABEM QUE SOU ADOTIVA!

Teresa disse...

Olá Poeta do Senhor!!

Que reflexão maravilhosa, uma lição até para mim que não sou mãe ainda. Lição porque muitas vezes agimos sem pensar, sem ter noção das palavras e como elas afetam as pessoas. Abraço grande!!

Rosangela Andrade disse...

oi Sergio meu nome é Rosangela moro em Recife sou uma grande admiradora do seu trabalho pq quando vc canta , canta exclusivamente para agragadar a DEUS isso lhe torna vc difernte de muitos cantores gospel bjs q Deus continue sempre te abençoando pq vc merece !!!