Seja bem vindo ao meu blog!!!!

Aqui expresso com liberdade meu pensamento crítico, opiniões e reflexões diante de coisas que para mim são importantes, como pessoa e como cidadão. Espero ter sempre algo a publicar aqui, além do que tenho para cantar nos CD´s, e que esse algo seja interessante para você também.
Obrigado por sua visita!

Sérgio Lopes
*****

sexta-feira, 21 de junho de 2013

A INTERNET NAS RUAS...


A internet foi às ruas!
A administração pública não contava com essa! Foram pegos de surpresa os prefeitos, os governadores, as polícias de todos os níveis e até a presidenta, tão bem nas pesquisas de aceitação popular, agora está em estado de choque... sem saber o que fazer e o que dizer. Está acuada. As redes sociais foram às ruas protestar contra tudo que se possa imaginar. O problema é que, exatamente como na internet, não existe ordem, não existe liderança, não existe sequer um objetivo comum, pois na internet é exatamente assim: cada um diz o que quer, expõe a idéia que quer, diz o que pensa ou o que finge que pensa, porque na internet ninguém é forçado a ser quem realmente é, e as gentilezas e civilidades da vida urbana não precisam ser cumpridas, pois só quem está nos vendo são apenas aqueles que optaram em ver nossos profiles no facebook. Nossos “faces” muitas vezes são uma tentativa que fazemos para mentir para nós mesmos e para o mundo virtual, passar uma impressão de que somos algo que gostaríamos de ser, mas de fato não somos. 
Mas é justamente aí que está a magia das redes sociais: passar a impressão que queremos, usando fotos, frases e idéias que quase sempre não são nossas. Então as pessoas fazem boas poses, escolhem os melhores ângulos... exibem seus músculos ou “talentos”, tudo numa tentativa de agradar alguém ou alguns. Nos tornamos uma vitrine tentando nos vender como seres irretocáveis e bem acabados. Já perceberam que ninguém na internet diz que é preguiçoso? desinteressado por trabalho? Ninguém confessa que é glutão, engordurado(a), pelancudo(a), falso... invejoso...  todos somos vitrines em constante reforma e atualizaçào! Somos sempre a última versão turbinada e atualizada de nós mesmos!
O comando do país realmente está podre! A classe política brasileira é imunda de caráter. Isso é fato. Muitos que nos governam foram eleitos por grupo de empresários com interesses particulares que COMPRAM a eleição de quantos deputados queiram comprar, e esses “políticos” vão ao Congresso sem nenhum preparo para fazer leis honestas e justas, mas apenas para dividirem as gordas fatias de verbas públicas e privadas que lhes caibam nos acordos para a aprovacão de leis covardes a serviço dos ricos, como por exemplo, e somente como exemplo, a instalação dos “pardais eletrônicos” que se tornaram um dos maiores “tapas na cara” contra o povo, pois no início foram criados com intenção educativa, na frente das escolas e onde havia travessia de pessoas ou animais, mas logo os "pardais" se alastraram e hoje são instalados em qualquer lugar, de preferência escondidos, como armadilhas econômicas a serviço de grupos privados para captar o dinheiro do povo EM PARCERIA com o “poder público”. Vou ficar só nesse exemplo, pois isso nem é o assunto que me levou a escrever esse texto.
Enfim, por causa de tanta corrupção, todos nós chegamos ao limite da nossa paciência com a classe política que não nos governa, mas nos oprime. 
O problema, é que por causa da falta de comando, de foco, de entendimentos "ïnternos”, de uma pauta de reivindicações, essas manifestações nas ruas estão sem controle, exatamente como é na internet, onde nada obedece a qualquer critério. E então, penso que não dá para transferir para o asfalto o que fazemos no mundo virtual, por um simples motivo: na internet  somos todos cidadãos, alegamos isso e combinamos de ir às ruas apresentar nossa indignação com civilidade.
E aí que surgem os falsos manifestantes, que estavam mentindo em seus profiles, nos enganando dizendo que eram cidadãos indignados. São esses descontrtolados que depredam as ruas, destroem bancas de jornaleiros, saqueiam bancos e caixas eletrônicos, e enfrentam policiais como marginais em revolta, e logo acontece o pior: todos os verdadeiros cidadãos acabam pagando o preço de verem suas reivindicações legítimas serem confundidas com as ações desses arruaceiros, rebeldes sem causa.
Ao fim de tudo, temos que repensar tudo o que podemos fazer para usar as redes sociais como megafone de nossos interesses, porque como não sabemos quem é quem de verdade na grande rede, acabamos por dar as mãos, SEM SABER, a verdadeiros marginais desocupados e arruaceiros que de cidadãos não tem nada.
Por isso é complicado achar que dá para transferir a internet para o asfalto, porque na internet é tudo mais fácil, pois não corremos nenhum risco das balas de borracha, bombas de efeito moral e gás de pimenta. No asfalto da vida real, amigo, a conversa muda...
Me desculpem os ativistas, mas por causa dos “falsos” manifestantes, estou aliviado de ter ficado em casa. Por causa desses retardados, os cidadãos correm o risco de perderem uma chance de mostrar o verdadeiro poder de mudança, de modo pacífico e inteligente.

Aos desastrados exaltadinhos, um lembrete: não precisamos de vingança! Precisamos de MUDANÇA!

sl

15 comentários:

Verônica Ortega disse...

Caro poeta ,

Seu texto tem aroma de vinho de boa safra. Em dias que antecederam aos conflitos , assistindo uma aula de ciência políticas, (especificamente sobre democracia)o professor deixou claro que , alta popularidade .Não expressa necessariamente , credibilidade , vejo que tinha toda razão ! No mais ,deixo minha observação de que a comunidade dos leitores cristãos rs pode declarar para o sr poeta "esse me representa " Parabéns !

Verônica Ortega disse...

Escrevi sem óculos , não enxergo como antes rs.

Eloa do Bomfim Rodrigues disse...

Sérgio, os seus poemas são lindos!!!
Amo suas músicas, pois elas tocam a alma!

Quando você fará um show no Rio de Janeiro? Quero muito assistir.

Fique com Deus!

dumorsan disse...

Consciência política jamais desperta ódio pela própria politica. E é precisamente isso que eu observo nas manifestações. Se alguém de fato toma consciência política, essa pessoa será fatalmente levada a se interessar pelos mecanismos mediadores: os partidos! Não existe política sem partido, e não existe partido sem ideologia. Pra onde irá ideológicamente e partidariamente essa multidão? Pra velha esquerda utópica e vestal? Um novo PT de 20 anos atrás ? É a fraude se reciclando... (tomara que eu esteja enganado). Abraços meu caro Sério Lopes!

marcelo disse...

Grande poeta. Sérgio Lopes cresci escutando suas poesias, te aguardo em Belo Horizonte.

Foto urbana disse...

Caro amigo Sergio lopes, realmente o momento é pra se pensar pois tem gente querendo levar vantagem em tudo isto. no mas abraço Djalma

Mundi@l Desiner disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Geraldo Luiz Machado disse...

Geraldo Luiz Machado; Olá Serjão, eu aprendi Hebráico só por causa de você, canto as suas músicas em hebráico e outras, te acompanho já há bastante tempo e gosto muito do seu trabalho, belo texto, espero que os leitores entendam profundamente as suas palavras e não só as letras...

jesus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jesus disse...

Marcelo Araújo da Silva
Sou contra a todo tipo de violência seja ela cometida por quem for, mas gostaria de colocar um pouco de pimenta(pimenta no melhor sentido) nesse comentário a maioria das ocorrências de violências, roubos e depredações foram feitas por verdadeiros bandidos, que descem o morro, saem dos apartamentos para se parecem com o verdadeiro brasileiro aquele que sempre quer o bem para o seu país.

Liliana Seven disse...

Sergio Lopes, em primeiro lugar quero dizer que aprecio muito sua voz, seu talento, seu modo de interpretar as canções, sua doçura, sua inteligência. Esse texto é a voz que representa uma boa parte do povo indignado pela vergonha que sentimos pela corrupção no país, e agora pela vergonhosa atitude desses arruaceiros que se aproveitam da manifestação idealista de um povo pra destruir patrimônio público, saquear, enfim, "bagunçar o coreto". Gostei muito de suas palavras. A coisa é bem assim mesmo. Um abraço. Deus abençoe.

Inezteves disse...

Lamentável realidade!

Josemberg Leal disse...

Sérgio resumiu nossa realidade. Eu também não fui às ruas, tudo porque não queria ser confundido com arruaceiros de plantão em vídeos e fotos da polícia, e nem ir parar na delegacia para tentar explicar o que eu estava fazendo lá, sendo que a polícia prendeu e bateu em muita gente inocente e saiu da delegacia com a ficha suja. Meu trabalho é fiscalizado pela polícia federal, e se eu fosse às ruas iria claro, pacificamente reivindicar o que a podre política do Brasil tem estragado, nosso dinheiro e nossos serviços públicos. Então, correria o risco de ter uma passagem policial, se fosse confundido com arruaceiro ou preso pela polícia ditatorial, e perder meu ganha pão, com uma simples passagem pela delegacia. Infelizmente esse é o nosso Brasil, e afirmo, eles não entenderam o recado das ruas, essa política e corrupção continuará tão baderneira com o nosso dinheiro, quanto esses bandidos de plantão que só estão nas manifestações para fazerem o mal. Mas deixo claro, se o povo não clamar, quem clamará por nós? Deus é mais.

ALFRAPOEMAS disse...

E VIVA A ELOQUÊNCIA...
COM PACIÊNCIA
E SAPIÊNCIA!

Abraços do amigo
Alfrânio.

Edson Silva Lima disse...

Como ser um verdadeiro discípulo de alguem como o mestre amado? Mas a gente vai tentando imita-lo ali, imita-lo aqui, cada palavra, cada gesto de amor, cada parábola, cada sermão e assim vamos construindo dentro de nós um pouco do seu caráter. O tema do CD já inspira a alma e o coração a pena do destro escritor é apenas coadjuvante. Minha familia canta e toca Suas coerentes composições.